Receita goiana se destaca em meio ao déficit federal

Desempenho tributário em Goiás acumula alta de 12,5% entre janeiro e agosto. União registra saldo negativo de 59,05% em relação a 2015

Enquanto Goiás destaca aumento na arrecadação de tributos no acumulado do ano, as receitas do governo federal voltam a cair. De janeiro a agosto, a receita do Estado apresentou crescimento de 12,51%, no comparativo com o mesmo período do ano passado. A arrecadação saltou de R$ 10,05 bilhões para R$ 11,30 bilhões.

Dados preliminares mostram um déficit de 59,05% no País. Segundo estimativa feita com base nas informações que o Tesouro Nacional fornece ao Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi), divulgadas pelo jornal Folha de S. Paulo, o recolhimento de impostos e contribuições caiu 9% em agosto, ante o mesmo período de 2015. Em julho, a queda havia sido de 5,8%, ante julho do ano passado.

Embora haja acúmulo positivo, Goiás registrou queda de 14% na arrecadação de agosto, no comparativo com julho. De acordo com a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão, o desempenho positivo do primeiro semestre se dá, sobretudo, pela antecipação do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

Contudo, garante ela, as receitas se manterão em crescimento no segundo semestre. “Trabalhamos para que o Estado apresente crescimento nominal de 10% na arrecadação de tributos em 2017. Os sinais da recuperação econômica em Goiás refletem numa melhor arrecadação do ICMS. Também intensificaremos a fiscalização e cobrança de débitos não pagos.”

De acordo com a pesquisadora da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), Vilma Pinto, após a crise de 2009, a receita nacional apresentou deterioração forte quando relacionada ao Produto Interno Bruto (PIB). Além disso, os efeitos do atual cenário econômico agravaram a arrecadação.

“Muitas empresas acabam por não pagar seus tributos em dia, gerando inadimplência tributária e refletindo diretamente na arrecadação dos impostos. Recentemente, houve também a greve dos fiscais, que pode ter provocado uma queda maior na receita, pois influenciou nos impostos vinculados à importação e produção”, diz.

Antecipação do IPVA amplia receita no primeiro semestre

Por causa do calendário antecipado, com pagamento até julho, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) contribuiu para bom desempenho da Receita do Estado neste ano. A arrecadação do tributo apresentou aumento de 73,4% de janeiro a agosto de 2016, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Saltou de R$ 674,8 milhões para R$ 1,17 bilhão. “A antecipação visava um reforço de caixa no primeiro semestre”, afirma a secretária da Fazenda, Ana Carla Abrão. Ela explica que, diante dos bons resultados, o calendário mais curto será mantido para 2017. A expectativa é de que o primeiro semestre do próximo ano repita os bons números de 2016. “Estamos trabalhando com patamar de crescimento de 9% na arrecadação em 2017. Como a inflação será menor, o crescimento será maior”, avalia ela.

Nos primeiros oito meses deste ano, o Estado aumentou em mais de R$ 400 milhões os repasses do IPVA e ICMS aos municípios goianos. Diante das ações como antecipação do pagamento e as blitz de fiscalização dos débitos, os repasses do IPVA cresceram 75%, para R$ 469 milhões. Já os do ICMS cresceram 7,5%, para R$ 1,8 bilhão.

Via O Popular (Dayse Freitas) | Link da matéria 

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *